sábado, 22 de agosto de 2009

Uma parábola de Buda

Certa vez, disse o Buddha uma parábola: Um homem viajando em um campo encontrou um tigre. Ele correu, o tigre em seu encalço. Aproximando-se de um precipício, tomou as raízes expostas de uma vinha selvagem em suas mãos e pendurou-se precipitadamente abaixo, na beira do abismo. O tigre o farejava acima. Tremendo, o homem olhou para baixo e viu, no fundo do precipício, outro tigre a esperá-lo. Apenas a vinha o sustinha.
Mas ao olhar para a planta, viu dois ratos, um negro e outro branco, roendo aos poucos sua raiz. Neste momento seus olhos perceberam um belo morango vicejando perto. Segurando a vinha com uma mão, ele pegou o morango com a outra e o comeu.
"Que delícia!", ele disse.

Alguém tem idéia do que essa parábola significa?

Um comentário:

  1. Creio eu que podemos extrapolar tal parábola para a nossa vida. Pois o que Buddha diz é que o final é inevitável, não há escapatória para aqueles que temem a morte, pois irão se encontrar com ela porque este é o sentido natural da vida. Entretanto, mesmo sabendo do fim inevitável, devemos aproveitar e saborear todos os momentos bons, mesmo sendo muito pequenos, como o morango.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião!

 

blogger templates